Please use this identifier to cite or link to this item: http://dx.doi.org/10.23668/psycharchives.2325
Title: Intervenção em situações de violência doméstica: Atitudes e crenças de polícias
Other Titles: Intervention in Domestic Violence Situations: Police Attitudes and Beliefs
Authors: Sani, Ana Isabel
Coelho, Alexandra
Manita, Celina
Issue Date: 28-Sep-2018
Publisher: PsychOpen
Abstract: Objetivo: O presente estudo visa perceber quais as crenças dos polícias relativamente ao fenómeno da violência doméstica contra a mulher e avaliar de que forma estas podem estar relacionadas com o seu modo de atuação. Método: A amostra foi constituída por 453 polícias do Comando Metropolitano da Polícia de Segurança Pública do Porto, aos quais foram administradas a Escala de Crenças sobre Violência Conjugal (E.C.V.C.) e a Escala de Intervenção que integra as Escalas de Atitudes da Polícia (E.A.P.). Resultados: Os resultados revelaram uma maior discordância quanto ao conjunto de mitos legitimadores da violência conjugal e uma maior percentagem de sujeitos orientados para executar diligências de serviço (atuação incondicional, independentemente de a vítima querer denunciar o crime), sobretudo quando estão perante situações de violência física. Os resultados correlacionais sugerem que níveis mais elevados de crenças legitimadoras da violência conjugal estão associados a uma atuação policial mais condicionada. A análise comparativa de dois grupos com mais ou menos crenças legitimadoras da violência contra a mulher revelou que não há uma diferenciação estatisticamente significativa quanto ao tipo da ação dos polícias em situações de violência doméstica. Conclusão: Os resultados apoiam a associação entre crenças sobre o fenómeno da violência doméstica e a atuação da polícia nestes casos.
Aim: The present study aims to understand police officers’ beliefs regarding the phenomenon of domestic violence against women and assess how this could be connected with the way they act. Method: The sample consists of 453 police officers, from the Metropolitan Police Command of Public Security Police of Oporto. They were administered the Marital Violence Beliefs Scale [Escala de Crenças sobre Violência Conjugal] (E.C.V.C.) and the Intervention Scale which compose the Police Attitudes Scales (E.A.P.). Results: The results revealed a greater disagreement regarding the set of legitimizing myths of marital violence and a greater percentage of participants oriented to perform service procedures (unconditional action, regardless of the victim's intention to report the crime), especially when faced with physical violence situations. The correlational results suggest that higher levels of legitimizing beliefs of marital violence are associated with a more conditioned police action. The comparative analysis of two groups with more or less legitimating beliefs about violence against women, found that there is no statistically significant difference in the type of police action in domestic violence situations. Conclusion: The results support the association between beliefs about the phenomenon of domestic violence and police action in these cases.
URI: https://hdl.handle.net/20.500.12034/1959
http://dx.doi.org/10.23668/psycharchives.2325
Appears in Collections:Article

Files in This Item:
File SizeFormat 
pch.v7i1.247.pdf263,04 kBAdobe PDF Preview PDFDownload


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons